Estas espécies resistem a qualquer coisa: sol intenso, sombra permanente, pouca água e até mesmo a donos inexperientes. Conheça as variedades que preenchem pelo menos um desses requisitos.

(Foto Gui Morelli/Divulgação)

1. Cactos são ideais para áreas externas. Eles gostam de muitas horas de luminosidade direta e pouca água. Ou seja, não tenha dó de deixá-los no sol e regue a cada sete ou dez dias. Projeto do paisagista Rodrigo Oliveira.

(Foto Evelyn Müller/Editora Globo)

2. A clúsia pode ser cultivada até à beira-mar, onde outras plantas não sobreviveriam. Suporta de sol pleno à meia sombra, mas pede regas periódicas. Apresenta flores brancas, conhecidas como “cebola da mata”

(Foto: Leonardo Finotti/Editora Globo)

3. Facilmente adaptável, a iúca vai bem em locais fechados e também resiste a sol pleno. As regas devem ser espaçadas, deixando o solo seco na maior parte do tempo. Suas folhas costumam juntar muito pó e, por isso, devem ser limpas constantemente. Projeto do arquiteto André Becker.

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

4. A hera-batata vai bem a pleno sol ou à meia sombra e aguenta os climas mais variados. Ela pode ser usada como forração, trepadeira ou pendente. Projeto do paisagista Rodrigo Oliveira.

(Foto: Edu Castello)

5. O dasilírio gosta de sol intenso e de pouca rega. Mas é preciso tomar cuidado: sua haste serrilhada pode machucar. É recomendável plantar essa espécie em locais de pouca circulação.

(Foto: Edu Castello/Editora Globo)

6. A lança-de-são-jorge gosta de sol pleno ou boa iluminação indireta. Seu crescimento é lento, mas ela é muito resistente. A rega pode ser feita uma vez por semana, mas o vaso deve ter boa drenagem, pois a planta pode apodrecer com o acúmulo de água. Projeto da paisagista Ana Paula Magaldi.

(Foto: Edu Castello)

7. Embora tenha aparência delicada, a bulbine tolera uma ampla faixa climática, podendo ser cultivada a pleno sol ou em sombra parcial. As regas devem ser periódicas.

(Foto Ricardo Novelli/Editora Globo)

8. O fícus aceita ser cultivado tanto a pleno sol como à meia sombra e pede poucas regas. Se plantá-lo em vaso, escolha bem o local, porque ele não gosta de mudanças depois de adaptado. Projeto da paisagista Gigi.

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

9. Da família das suculentas, a babosa suporta tudo: sol pleno, meia sombra, pouca rega e variações bruscas de temperatura. Apresenta flores amarelas, brancas, vermelhas ou laranja.

(Foto Arquivo Casa e Jardim)

10. A espada-de-são-jorge tem crescimento lento, mas é resistente. Pode ser cultivada a pleno sol ou à meia sombra. Aguenta frio e calor e não precisa de muita água. Aliás, cuidado para não deixar o vaso encharcado.

(Foto Renato Corradi/Editora Globo)

11. A moreia resiste ao frio e ao calor, mas prefere ser cultivada em clima moderado. Já as regas devem ser periódicas. Apresenta floração branca, com detalhes amarelos, e forma tufos densos. Por isso, as mudas devem ser plantadas com certa distância.

 

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

12. A pacová não gosta de sol direto e se contenta com boa luminosidade. É ideal para áreas internas e varandas que não recebem muito sol. Age moderadamente, deixando o solo levemente seco entre uma rega e outra. Projeto do paisagista Gil Fialho.

 

Os ramos finos da giesta enganam à primeira vista, mas a planta pede poucos cuidados. Pode ser cultivada a pleno sol ou à meia sombra e pede poucas regas. As pontas dos ramos apresentam flores amarelas (Foto: Edu Castello)

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

13. Os ramos finos da giesta enganam à primeira vista, mas a planta pede poucos cuidados. Pode ser cultivada a pleno sol ou à meia sombra e pede poucas regas. As pontas dos ramos apresentam flores amarelas

A pata-de-elefante adapta-se a sol pleno, meia sombra ou luz difusa e tolera bem diferentes temperaturas. As regas devem ser espaçadas e o solo precisa ser drenável, para evitar o apodrecimento das raízes (Foto: Edu Castello)

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

14. A pata-de-elefante adapta-se a sol pleno, meia sombra ou luz difusa e tolera bem diferentes temperaturas. As regas devem ser espaçadas e o solo precisa ser drenável, para evitar o apodrecimento das raízes.
A caixa de madeira com rodízios lembra um caixote de feira e esconde o vaso com crássula na varanda do arquiteto Alexandre Skaff (Foto: Lufe Gomes/ Editora Globo)

(Foto Lufe Gomes/Editora Globo)

15. A crassula tem crescimento rápido e pode ser cultivada em áreas internas ou externas, adaptando-se facilmente. Prefere uma boa dose de luminosidade diária e pede pouca rega. Varanda do arquiteto Alexandre Skaff.
Neste projeto assinado pelo designer Marcelo Rosenbaum e pelo arquiteto Flávio Miranda, a zamioculca foi plantada em um vaso de barro e posicionada no living do apartamento (Foto: Victor Affaro/Editora Globo)

(Foto Victor Affaro/Editora Globo)

16. Sol pleno não é com ela: a herbácea zamioculca gosta mesmo é de lugares sombreados e áreas internas. Quanto às regas, é preferível deixá-la passar sede a regar em excesso. Projeto do designer Marcelo Rosenbaum e do arquiteto Flávio Miranda.

A agave pode ser cultivada à meia sombra, mas se desenvolve melhor a pleno sol. As regas devem ser regulares, porém sem exageros, e é recomendada a retirada dos brotos laterais em excesso. Projeto de Odilon Claro, da Anni Verdi (Foto: Edu Castello)

(Foto Edu Castello/Editora Globo)

17. A agave pode ser cultivada à meia sombra, mas se desenvolve melhor a pleno sol. As regas devem ser regulares, porém sem exageros, e é recomendada a retirada dos brotos laterais em excesso. Projeto de Odilon Claro, da Anni Verdi.

Quintal. Plantadas em linha, as palmeiras washingtonia criam uma moldura para a piscina, que fica logo atrás da jabuticabeira de 40 anos. No canto esq., maciço de capim-do-texas rubro (Foto: Yuri Seródio / Divulgação)

(Foto Yuri Seródio/Divulgação)

18. O capim-do-texas requer pouquíssimos cuidados: pede pouca rega e vai bem a pleno sol, mas tolera meia sombra e temperaturas mais frias.

A dracena-de-madagascar aceita baixos níveis de luz e, mesmo gostando de calor, vai bem em temperaturas mais baixas. É ótima para áreas internas, como corredores e vãos de escada. Pede rega abundante, mas nada de manter a terra ensopada. Deixe-a secar ent (Foto: Edu Castello)

(Foto: Edu Castello)

19. A dracena-de-madagascar aceita baixos níveis de luz. Mesmo gostando de calor, vai bem em temperaturas mais baixas. Ideal para áreas internas, como corredores e vãos de escada. Pede rega abundante, mas sem terra ensopada. Deixe-a secar entre as regas.

Da família das suculentas, a rosa-de-pedra aguenta meia sombra, mas precisa de pelo menos quatro horas de sol por dia. Uma dica é mudar a posição do vaso. Regue pouco e evite derramar água nas folhas (Foto: Edu Castello)

(Foto: Edu Castello)

20. Da família das suculentas, a rosa-de-pedra aguenta meia sombra, mas precisa de pelo menos quatro horas de sol por dia. Uma dica é mudar a posição do vaso. Regue pouco e evite derramar água nas folhas.

A xanadu não aceita muito sol. Em compensação, fica bem à vontade em áreas de sombra ou meia sombra. As regas devem ser regulares: até duas vezes por semana, se estiver plantada no chão, e três vezes, se estiver em um vaso na varanda (Foto: Edu Castello)

(Foto: Edu Castello)

21. A xanadu não aceita muito sol. Em compensação, fica bem à vontade em áreas de sombra ou meia sombra. As regas devem ser regulares: até duas vezes por semana, se estiver plantada no chão, e três vezes, se estiver em um vaso na varanda.

Leia Mais

Termos e definições BIM que você precisa saber!

Termos e definições BIM que você precisa saber!

Parte 01                                                               AEC - Arquitetura, Engenharia e Construção Termo bastante utilizado para se referir as áreas de arquitetura, engenharia e construção. BIM - Building Information Modeling Modelagem da Informação da...

ler mais
Em homenagem ao Dia Mundial do Urbanismo

Em homenagem ao Dia Mundial do Urbanismo

Em homenagem ao Dia Mundial do Urbanismo, apresentamos para você uma incrível ferramenta da Autodesk: o Infraworks. O Infraworks é uma ferramenta que possibilita a compreensão do projeto ainda em fase inicial, permitindo a visualização em 3D, torna-se mais claro o...

ler mais
A Obrigatoriedade do BIM em obras públicas na Espanha

A Obrigatoriedade do BIM em obras públicas na Espanha

Nos dias 8 e 9 de março aconteceu em Barcelona a European BIM Summit, um congresso internacional que ocorre anualmente sobre o BIM (Building Information Modeling) com a finalidade de propagar boas práticas para o uso do BIM, bem como o uso compartilhado de métodos e o...

ler mais